MEUS PIERCINGS: os que deram certo e os que deram errado

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Oi pessoal, tudo bem?

Estava refletindo se deveria ou não escrever esse post, mas acho importante compartilhar minha experiência. Eu vou contar a história em duas partes. Uma agora, que estou com tudo ainda fresco na cabeça (e ainda estou nervosa), e a segunda parte depois que tudo cicatrizar bonitinho. Peço desculpas adiantadas se eu for mais grossa que o necessário.

Primeiro, preciso dizer que já tinha tentado colocar piercing duas outras vezes. A primeira vez foi quando fiz a primeira tatuagem, num estúdio na Galeria Ouro Fino, na Augusta. O tatuador experiente que furou, o Daith e o Helix. Foi bem dolorido, e não lembro dele ter me passado cuidados especiais. Eu lavava e limpava eles a noite. Eles infeccionaram, e logo depois, eu fiz uma cirurgia no nariz, e tive que tirá-los. Quando os enfermeiros tiraram, disseram que estava com bastante pus. (Um pequeno detalhe sobre esse, é que o piercing de coração eu comprei numa loja do lado no dia em que fui furar.)

Deixei os furos fecharem mesmo, e ficou por isso mesmo.

A segunda vez, não sei se conta como piercing o não, mas eu fiz o terceiro furo ‘normal’, pra brinco mesmo. Furei no estúdio em que fiz minha segunda tatuagem, com um body piercer experiente. Foi com agulha mesmo (não com pistolinha de farmácia, porque já tinham me dito que de acordo com o formato da minha orelha, só poderia ser mesmo com agulha). Ele colocou um brinquinho simples. Também não lembro dele ter me passado muitos cuidados, só os mesmos básicos de tatuagem, lavar, passar pomada. Ele até passou o nome de uma pomada antibiótica, que eu acabei nem comprando porque já tinha em casa uma, a Neosporin. O brinco parecia que estava quase entrando pelo furo… resultado: infeccionou bastante, chegou a inchar muito, ficaram calombos, mesmo depois de eu já ter tirado o brinco.

Aí vocês estão pensando “miga, pára, já deu né? Pra que tentar de novo?”. E eu mesma pensei a mesma coisa. Ainda mais que minha cicatrização é naturalmente mais lenta. Pra me recuperar da cirurgia do nariz levei o dobro do tempo que as pessoas “normais”.

Mas sabe como é, eu sou brasileira e não desisto nunca.

Então chegamos a terceira tentativa de piercings. Tudo começou com um post da querida lolita Bianca, que disse que tinha feito curso de body piercer, e estava começando a furar pessoas (xD?). O preço estava bom, o estúdio era perto de casa, resolvi dar uma chance. Conversei com ela, falei das minhas inseguranças, e ela me assegurou que daria tudo certo. Eu ainda tinha a jóia que tinha furado o helix da outra vez, mas ela disse que não usava jóias de fora, só as deles esterelizadas (o que já diferenciou muito o primeiro cara que furou com a jóia que comprei no dia). Marquei horário, mas no fim, acabou sendo por ordem de chegada, e ela começou a furar muito mais tarde que o combinado (por causa da body piercer veterana que estava furando outras pessoas antes). Esperei algumas horas lá, super ansiosa.

Eu ía furar só o tragus, mas acabei decidindo na hora furar o anti-helix porque ela estava precisando de alguém pra furar um de cada. Antes de mim, uma menina furou um mamilo, e fiquei muito impressionada porque ela foi super de boas, nem gritou nem chorou nem nada. Enfim. Deitei pra furar a orelha. A Bianca e a veterana, a Gabi, estavam ambas de luvas, avental, touca. Colocaram touca em mim, limparam a área certinho. Quando a Bianca foi furar o tragus, ela não conseguiu furar até o fim. A Gabi teve que intervir, limpar o sangue, e ela mesma furou até o fim. O anti-helix a Bianca mesmo furou, e foi sossegado. Mas com a tensão toda da coisa, eu estava praticamente tremendo na maca. Não doeu muito, mas deu uma aflição gigantesca.

Depois, elas me passaram uma lista de cuidados, que inclusive mandaram por mensagem e a Gabi me deu o cartão de visitas dela com whatsapp e tals. Os cuidados, que eu não fiz da outra vez, foram lavar com protex duas vezes por dia, secar, passar antiséptico, e secar. SECAR. Manter ele seco a todo momento. E cuidar da alimentação. Como eu tinha feito tatuagens há pouco tempo, já estava mantendo a alimentação bem leve. A nutricionista que eu passo recomendou além de cortar fritura, chocolate, comidas gordurosas, carne de porco, embutidos, que eu também cortasse açúcar, porque ele atrapalha a cicatrização também.

Obrigada, Bia, pela graça alcançada! Adorei os piercings (antihelix e tragus)! ❤😍

A post shared by Aline (@alinearie) on

Depois de duas semanas, eles estavam super bem, não infeccionaram nem nada. Fiquei animada para fazer mais piercings e fui junto com minha amiga, a Beatriz, lá novamente para furar os mamilos. Dessa vez foi com horário marcado certinho e um preço já um pouco maior que do outro dia.

E aí… pensando agora, VÁRIAS coisas estavam meio off no dia. Só que eu e a Beatriz estávamos tão nervosas e ansiosas que nem prestamos atenção. Vou enumerá-las conforme nós lembramos delas depois.

  1. O lugar não tinha uma sala separada para furar. Tinha que ficar semi-nua ali mesmo, pedir pros homens saírem. Tinham outras meninas lá, mas não pediram pra elas saírem. Só ficaram lá mesmo olhando. Quem tem vergonha, esquece esse estúdio.
  2. O boy da veterana, que é tatuador do estúdio, continuou lá, mas de costas pra maca, e ele parecia EMBURRADO de ter que ficar de costas.
  3. Logo que ía começar, a Gabi falou “estamos sem avental, então vai assim mesmo”. Errr…
  4. No meio do processo, o boy da Gabi entrou com marmitas no estúdio, ele e ela começaram a comer, e ela ainda estava ajudando a Bianca com os furos, enquanto mastigava a comida.
  5. Na minha vez não prestei atenção, mas depois a Beatriz disse que na hora de marcar onde ia ser o furo dela, foi meio estranho porque apertaram o mamilo dela, como que pra “caber” o piercing que eles tinham.
  6. Em algum momento, a Gabi comentou algo como “Fique feliz que os seus não ficaram tortos. O primeiro que ela furou outro dia ficou torto.”

Bom, aí, eu fui furar primeiro. Deitei lá, tudo certinho e higienizado. Furei o primeiro. A dor, gente. É a primeira coisa que as pessoas perguntam: “Mas dói?”. DÓI. PARA CARALHO. É uma dor que é impossível não xingar. E não é tão rápida quanto da orelha, porque o mamilo é duro, e tem que fazer muita força pra ir até a metade, e depois até o fim. Foi tão tenso que eu tremi, minha pressão caiu, subiu um calorão. Tenso. Dei muitas risadas nervosas antes de furar o segundo. No primeiro furo, no mamilo direito) a Gabi deu umas dicas pra Bianca, de como segurar a agulha, etc etc. No segundo, ela não falou nada.

E eis que o segundo furo ficou torto.

A Beatriz furou depois de mim. Nela, o primeiro furo ficou torto.

Mas claro, que só fomos perceber isso depois. Na hora a dor é tanta, a emoção é tanta, que nem percebemos. E também, saímos com curativo de lá. Mas não houve checagem, olhada no espelho, nada. Foi tipo, bjs tchau.

Fui seguindo as instruções certinho, lavando, higienizando, mantendo seco, com curativo, usando sutiã limpo, etc etc. O da direita estava maravilhosamente lindo. O da esquerda… o torto… nem tanto. Mas foi só hoje, exatamente 6 dias depois de ter furado, que começou a piorar muito. O da Beatriz já estava bem pior.

Vou tentar explicar o “torto”. Não é que ele estava diagonalmente torto. O meu no caso, o furo começou certinho na base do mamilo, mas terminou muito pra trás, já no peito mesmo, e não no mamilo. Então, com o inchaço normal do furo, o lado que estava muito pra dentro do peito ficou “maior” que a bolinha do piercing, que começou a entrar cada vez mais dentro do furo. Enquanto isso, estava doendo bastante, e até sangrou.

Passei o dia de molho em casa hoje por causa de uma gripe forte, e não sei se isso afetou ou não, mas chegou no fim do dia com o piercing praticamente entrando no furo, e eu MUITO PREOCUPADA E MUITO ENCANADA. Durante o dia eu tentei falar com a Bianca e com a Gabi, mas a postura delas deixou muito a desejar. Eu estava bem nervosa. Manolas, eu tava vendo o bagulho dando ruim. Eu tentei esperar, passei o dia me distraindo, mas tava doendo cada vez mais. Aconteceu a mesma coisa com o da Beatriz, só no dela os dois lados do mesmo furo estavam inchando pra cima do piercing. Daí ela resolveu tirar. Eu ainda tentei marcar pra elas verem hoje o piercing, mas elas só podiam amanhã, e eu ía esperar… mas tava doendo muito. Resolvi tirar também.

“Ah mas o que você esperava delas?”. Eu esperava que elas se importassem. Não pareceu que elas se importavam. Demoravam pra responder, eu tive que mandar uma foto pra ela entender o que estava acontecendo, ela nem chegou a pedir foto nem nada. Nem chegou a perguntar como eu estava me sentindo. Pelo menos ela pediu desculpas, e falou que posso voltar lá pra furar de novo, e que seria melhor depois que cicatrizasse. Mas parece que ela só se importou mesmo depois que a Beatriz mandou fotos e falou que tinha tirado o dela.

Fiquei bem chateada. O piercing do outro mamilo está okay, super normal e cicatrizando bem. Está lindo. Eu estava me sentindo muito bem já com os piercings… e agora estou com um furo grande e dolorido no outro. Dizem que fecha rápido. Eu não suporto a idéia de ficar só com um mamilo com piercing, mas também não sei se quero aguentar a dor de novo.

E fico pensando em tudo que estava off no dia, e nos outros estúdios que também não estavam 100%. Será que existe um estúdio 100% limpinho, com todos os procedimentos certinhos, com menos risco de dar errado? Estou aceitando indicações de body piercers melhores =/ O piercing no mamilo tinha me dado um boost enorme de auto-estima, eu estava me sentindo super sexy. Agora estou bem abalada, e quero resolver logo a situação pra poder tirar muitas fotinhos sensuales. ><

Quem ficou com alguma dúvida, quiser ver fotos do piercing (o certo e o torto), podem me mandar mensagem no face ou no instagram que eu mostro. Minha conclusão é que parece que não importa se o body piercer é experiente ou não, se o estúdio é famosinho ou não, sempre pode dar bosta. ó.ò Fiquem sempre atentas as condições do estúdio, e não sejam como eu e a Beatriz, de ver as coisas acontecendo e não falarem nada. Estávamos nervosas sim, mas temos todo o direito de querer que seja o melhor furo possível.

Kissus,

~Natsu

Sigam-me nas redes sociais!

fa in

4 thoughts on “MEUS PIERCINGS: os que deram certo e os que deram errado

  1. Awww, puxa vida, vc parecia muito contente com os piercings no dia! =( sinto muito que isso tenha acontecido e espero que cicatrize logo!!
    E tá certíssima em querer um atendimento bom e que leve regras de esterilização das peças e do ambiente a sério.
    Torcendo aqui pra dar tudo certo!!!!

    1. Simmmm, eu fui de SUPER animada pra SUPER chateada =((( Mas já tá cicatrizando bem, espero poder furar logo \o\.
      Né! Eu acho que muita gente não leva a sério esterilização. A dona ainda me respondeu sobre esse post, e olha só o que ela falou:

      “O fato de estarmos sem uniforma nao influencia em absolutamente em nada para o cliente, eu escolho usar uniforme pra minha proteção, e o uso dele ou não, não interfere em nada na perfuração, já que uso as mãos para fazer todo o procedimento.”

      GENTE, chocada. Médico também usa só as mãos pra operar, e nem por isso ele usa a roupa que ele passeia no shopping pra operar as pessoas. SEI LÁ NÉ, ela que é a “Profissional”.

  2. Eu demorei muito pra acertar meus piercings. Eu tenho rejeição aos de aço. Preciso usar somente os de titanium para furos. Depois de cicatrizados posso usar os normais de aço. Mas a minha bodypiercer é ótima!! Chama Mary e atende no Old Tattoo e Piercing em Curitiba. Ela furou com aço, e logo que começou a dar rejeição ela falou pra tirar e tentamos com o de titanium, e funcionou super bem. Agora só furo com joia de titanium. Ainda quero um furo duplo no nariz, furo no umbigo (mas só depois de tirar as peles), furo na orelha ahauhaua é muito furo rsrs
    Agora, uma coisa é fato: poucos estúdios trabalham com as regras da vigilancia sanitária e tem coleta de lixo hospitalar. Por isso eu gosto de ir nesse studio, ele é todo limpinho e todo certinho. Com todas as máquinas de esterilização. Espero que tudo se resolva pra você e tudo cicatrize da melhor forma posssível ♥

    1. Oi Aninha! Obrigada pelo carinho, e por dividir sua história! Eu por sorte consegui uma indicação de um estúdio com uma piercer maravilhosa, que faz tudo certinho. Eu vou fazer um post contando tudo, mas realmente, eu também me dei melhor com os de titânio! =D Obrigada pela indicação aí de Curitiba, fica aí pra quem precisar e for da região <3

Comments are closed.