Ano Novo Chinês no Templo Zu Lai

Oi pessoal, tudo bem?

Ontem tive o domingo mais longo da minha vida! xD Quero compartilhar tudo com vocês. Eu fui, junto com a turma de Kung Fu do Arthur, para o Templo Zu Lai, um templo budista aqui em São Paulo. Eu já tinha ido antes lá, mas nunca numa data comemorativa como o Ano Novo Chinês.

Acordei cedo demais para um domingo, e por sorte ganhamos carona até lá. Chegamos mais ou menos as 8h da manhã, e ainda estava bem tranquilo. Aproveitei pra tirar umas fotinhos. O templo é super lindo!

Assim que chegamos, fomos direto na cafeteria, bem simpática. Todos os alimentos servidos no Templo são vegetarianos e é proibido levar carne ou fazer piqueniques lá. Nós compramos nikumans (pão chinês no vapor recheado com legumes), e pão da monja, feito lá no templo mesmo. Comi o de milho e o de tomate e queijo depois, e estavam deliciosos.

Depois, nós pegamos um lugar bom no segundo andar, com visão para o pátio, para assistir as apresentações. O que eu não sabia, era que as apresentações eram só a tarde, e acabei indo totalmente despreparada para esperar praticamente 5 horas. X.x Demos duas voltas pelo templo, nesse período. Uma delas foi para pegar a minha sorte, e acender um incenso para Buda. E a outra foi para comer. De novo, claro. xD Eu e o Arthur decidimos experimentar o Bao, pão chinês no vapor, com recheios vegetarianos. Pegamos um de cada, e estavam maravilhosos, mesmo que apimentados xD

Conforme as horas foram passando, o templo foi lotando cada vez mais. Foi muito irritante, primeiro porque a organização do evento parecia bem amadora, e demoraram muito para organizar as pessoas ao redor do pátio. Segundo que as pessoas também não colaboram. Fiquei irritada demais com a maioria que nem sequer leu as regras do Templo. Uma das regras era pra se vestir respeitosamente, não usar regata, shorts, decote. E a maioria parecia que estava indo a praia. Achei bem desrespeitoso. Além disso, as pessoas não respeitavam o local, eu vi gente se pendurando das escadas, sentando sem deixar o espaço necessário no pátio para as apresentações. Vi até um cara colocando o pé numa estátua de leão. Gente, pelamor né. O mínimo de bom senso. E terceiro que meu grupo estava lá guardando lugar desde as oito da manhã, e MUITAS vezes, teve gente que se enfiou no meio do nosso grupo, empurrando e querendo ficar onde estávamos. Uma mulher se enfiou do meu lado, apoiou a câmera dela tapando toda minha visão, e ainda ficou brava quando eu expulsei ela dali. Gente, quer ter lugar bom, chega cedo. u.ú Esse foi o único ponto negativo pra mim do dia. Me irritei muito com pessoas sem noção.

Ontem foi um dia de altas multidões x.x

A post shared by Aline (@alinearie) on

MAS, as apresentações foram legais. Assim, como eu já havia visto algumas apresentações da academia de Kung Fu do Arthur, prefiro bem mais essas menores, que além de mostrarem mais coisas do Kung Fu e de Tai Chi, são bem mais organizadas. Mas foi bem divertido lá, ver a Dança do Leão e a do Dragão, um coral chinês, a dança do galo, e uma apresentação de teatro lá com a filosofia budista. Teve também apresentação de Taiko, de Tai Chi Chuan, e de Kung Fu.

Dança do Leão


Dança do galo para atrair riqueza xDD

Apresentação de Taiko, do grupo Kodaiko.

E o pior de tudo, é que a multidão toda nem ficou até o final das apresentações. Viram a Dança do Leão e já foram embora. Inclusive as pessoas que estavam tentando se enfiar na nossa frente. Tudo isso pra ficar cinco minutos e nem ver tudo até o fim? Poxa vida né.

Depois que terminou tudo, era umas 16h e estavam todos com fome. Decidimos ir a um restaurante, ao invés de pegar mais filas para tentar comer lá. Fomos então a um restaurante tradicional chinês, o Rong He.

Eu estava tão cansada e com tanta fome que não tirei fotos decentes da comida xD Mas lá é maravilhoso, toda a massa é feita lá e na hora (a cozinha tem uma janela enorme que dá pra ver eles preparando tudo). Os pratos são em torno de 35 a 40 reais, mas são bem servidos. Pedimos vários e dividimos tudo. O yakisoba foi ótimo, o bifum, e  a massa de arroz. O lombo agridoce então, PQP, foi gostoso demais. Dividimos uma jarra de suco de melancia, porque estávamos super desidratados.

Depois disso, como estávamos já perto da Av. Paulista, e eu nunca tinha andado nela de domingo (que fica fechada só para pedestres), decidimos andar até o Conjunto Nacional para tomar um sorvete. Estava bem tranquilo, tirando em alguns pontos que tinham bloquinhos de carnaval já (ohgodwhy), e pessoas andando com cachorros na ciclovia, e pessoas andando de skate fora da ciclovia (pode?).

Chegamos a sorveteria, com fila, óbvio, porque paulista adora pegar uma fila. Pegamos nosso sorvetinho maravilhoso e sem querer, encontramos um casal de amigos nossos.

Fomos então andando até o Shopping Cidade São Paulo, fomos no Outback e eu fiz uma coisa que nunca tinha feito na vida: fui ao Outback só para toma chá. xDDDD Tomei uns 4 copos de chá, conversamos muito, e fomos embora.

Foi um dia e tanto! Pena que foi domingo, hoje acordei toda queimada do sol, morrendo de dor de cabeça, ainda desidratada, e completamente exausta. Ano que vem, quero sim voltar no Zu Lai, mas vou bem mais preparada, com mais de uma garrafa de água gelada, boné, mais protetor solar, algum passatempo, e cara de malvada pra quem quiser roubar meu lugar.

É isso pessoal, espero que tenham gostado!

Kissus,

~Natsu

Sigam-me nas redes sociais!

fa in

3 thoughts on “Ano Novo Chinês no Templo Zu Lai

  1. Pelo que você disse, não mudou nada no zu lai rs. Nem as apresentações ^^’

    Na Paulista como no fds não passa carro, pode andar de skate, bike, etc fora da ciclovia, e sem skate, bike etc na ciclovia. Em geral fica na ciclovia quem está correndo, e não quer ficar desviando de pessoas.

    1. XDD sério? Espero que ano que vem melhore um pouco.

      Então, achei meio desordeiro também na Paulista, mas foi sossegado de andar, pelo menos a hora que eu estava lá, no fim da tarde. XD

  2. Então… Não sei se vai mudar tão cedo… Está igual há anos =/

    Na Paulista eu já vi gente deitado numa toalha na rua tomando sol. De biquíni…

Comments are closed.