Por que eu gosto da moda japonesa? ~*Reflexão*~

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Oi pessoal, tudo bem?

Eu tive uma ideia para mais um post de reflexão sobre a moda japonesa, e é começar pelo princípio: por que eu gosto dessa moda? Por que eu não estou satisfeita com o que eu encontro aqui no Brasil? Por que eu tenho esse interesse que poucas pessoas tem?

Então, preciso voltar no tempo xD E descobrir as razões que me trouxeram para esse lado lindo e fofo da força <3


 

AVISOS: post longo, confuso, reflexivo. Não sou formada em moda, posso ter falado besteiras, mas acima de tudo isso é apenas minha opinião. =D


 

  • Animes

Não tenho como negar que tudo começou com o interesse pela cultura japonesa em geral. E, a porta de entrada foram os animes. Na verdade, se eu voltar um pouco mais, diria que foi por causa da minha mãe, que é descendente de japoneses. Ela tentou me ensinar o hiragana quando eu era pequena (mas eu era muito teimosa e não aprendi direito u.u). Então isso + Manchete = otaku. xD Hahahaha, não exatamente né, porque eu ainda tive a SORTE absurda de ter o canal Locomotion. Até hoje choro de saudades.

Aí anime vai, anime vem, e você acaba vendo muitas coisas inspiradoras.

trio-rayearth1.jpg
Umi, Hikaru e Fuu, do Magic Knigh Rayearth.
87dedb6cgw1e8pkhr3chij20sg0lc786.jpg
Chii, do Chobits.
Cardcaptor-Sakura-anime-37234424-900-675.png
Sakura Card Captors <3
White_Pretear.jpg
Himeno, de Pretear.

Veja bem que nenhuma dessas imagens são rotuladas de “MODA LOLITA”, não, demorou um tempo até eu entender o que realmente era a moda lolita. Mas até lá, a conexão já tinha acontecido. A vontade de ser “kawaii”, de ser fofinha, de usar vestidos lindos, com saias volumosas *o*~ Além de claro, querer ser uma garota mágica (mahou shoujo) e combater o mal com muita simpatia e bondade.

E pelas andanças [precárias] da internet, vi o primeiro vídeo com lolitas *o*~ Lembro até hoje que eu e duas amigas nos vestimos assim e dançamos no palco de um evento de anime da vida. Mas, claro que na época eu não manjava de nada, fui com um vestido preto qualquer, uma anágua improvisada, e um salto alto. Arrasei com os otakus, mas não era nem um pouco lolita. xD

 

  • Internet

Eu não lembro exatamente quando ou como eu descobri a moda lolita. Só lembro de ficar tardes e mais tardes, depois da escola, namorando o site “Fan Plus Friend“. Nossa, como eu desejava todos aqueles vestidos… como eu namorava eles! Eu não lembro exatamente que modelos eram, mas eu lembro que não existiam prints (estampas) que nem hoje. A única que mais ou menos tinha prints era a Moi Meme Moitié, que acho que foi uma das primeiras brands que eu cheguei a conhecer (e desejar!). Eu lembro que na época, ficou na minha cabeça que eu gostava mais de “Aristocratic Lolita”, do que de outros sub-estilos (que nem chamávamos de sub-estilos na época). Achava super elegante, estiloso, digno da realeza.

CT00247_DR00174_P00574_02__21816.1434359284.1000.1200.jpg

ScFyhYf.jpg
Iron Gate, da Moi Meme Moitié.

E eu não sei em que momento eu descobri a brand Mary Magdalene, que se tornou meu sonho de consumo desde… não sei.. meados 2005. Há uma década! E eu lembro de ficar olhando e namorando as roupas e os ricos detalhes, a qualidade das rendas, dos botões, de tudo! *o*~ ai ai.

  • Revistas

E eu lembro de ter visto uma Gothic and Lolita Bible! Foi a coisa mais incrível do mundo. É uma revista japonesa sobre a moda gótica e a moda lolita! No começo eu achava difícil separar o “gothic” do “lolita”, mas conforme fui conhecendo mais, e vendo as ramificações da moda (como o Visual Kei), aí comecei a entender mais o que era lolita. Além do mais, vinham alguns moldes na revista! Show de bola. Pra quem quiser dar uma olhada, existem scans para download de todas as edições anteriores (a revista continua em publicação atualmente). Lembrando que só existe essa revista em japonês. Claro que isso nunca me impediu

glb41.jpg

E na época que eu estudava no SENAC, eu tinha acesso à incrível biblioteca deles *o*~ e nela havia algumas revistas japonesas, como a Fruits e a Nonno, e várias edições delas… Ai! Eu lembro que sempre pegava elas pra ficar vendo, nem que fosse ver só as imagens (porque eu ainda não sabia ler).

mzl.virvdlaw.1024x1024-65.jpg

A Fruits sempre me impressionou muito! Tanto pela diversidade de pessoas, quanto pela liberdade de expressão. Era possível ver de tudo… pessoas completamente cobertas de roupas e mais camadas de roupas… e pessoas indo praticamente nuas para baladas, usando biquínis neon e sapatos de plataforma gigantes. Incrível demais, aquilo me fascinava e ainda me fascina! A liberdade de expressão nas ruas do Japão é infinitamente maior do que aqui. Você não pode usar uma coisa um pouco mais diferente que já gritam pra você na rua, tiram sarro, perguntam se você vai para um baile a fantasia. Cada um deveria cuidar da sua própria vida e não julgar os outros, e fim. Cada um deveria ter o direito de usar o que gosta, o que faz se sentir bem.

nonno_201005A_288P.jpg

A Non-no foi tão fantástica e incrível! Me apresentou a todo um universo fofo, elegante, romântico, que eu não tinha contato aqui no Brasil. Aqui, você até encontra um pouco de romanticismo… mas não é o foco. A moda japonesa, muitas vezes, se inspira na moda ocidental. Mas ela não liga para decotes ou para roupas que marcam muito o corpo de forma sensual. Tudo é muito mais delicado e feminino. Claro, que esse é só um segmento da moda, que existe a moda urbana japonesa, existe o sexy e o street. O que eu quero dizer aqui, é que é muito mais difícil achar o fofo e o romântico, para adultas, na moda ocidental. Até para adolescentes é difícil, que não sejam sensuais, que não deixem aparecer o sutiã ou a bunda. Difícil, difícil….

Outro dia eu li um artigo falando sobre como as grandes lojas posicionam as roupas de “pré-adolescentes” próximas as roupas mais adultas e sensuais, levando assim as meninas mais jovens a desejarem roupas mais curtas e decotadas. Não achei o artigo, mas realmente é algo a se pensar. MAS, não era esse meu foco! Deixa eu voltar. Aqui embaixo coloquei uma página da Non-no e uma da Vogue, para uma vaga e superficial comparação, mais pra ter uma noção mesmo.

E resumindo, tudo me encantava na Non-no! Os outfits, acessórios… Os tutoriais de maquiagens, delicadas e fofas, priorizando a jovialidade (diferente da maquiagem ocidental que quer fazer você parecer mais velha, um mulherão, com sobrancelhas arqueadas, olhos esfumados, batom escuro).

B27cqpWCIAEv7du.jpg
Nonno
Le-21eme-Adam-Katz-Sinding-Susie-Lau-Teen-Vogue-September-2012-Page-134.jpg
TeenVogue

 

  • Música

Por causa dos animes, acabei conhecendo muitas bandas japonesas. E delas, muita inspiração, e muita vontade de ser uma idol, usar roupas fofinhas e dançar coreografias maravilhosas!

img20070424161522.jpg
Morning Musume
Perfume.(group).full.1711.jpg
Perfume

 

tumblr_static_img20100228155802877.jpg
Buono

Claro que isso não tem NADA a ver com a moda lolita em si, MAS, com a cultura japonesa pop em geral. Quando você mergulha num contexto, todo ele começa a te atrair. É a mesma coisa que por exemplo, você gostar de Disney. Não quer dizer que você vai se vestir como princesa todo dia. Mas quer dizer que você vai saber as músicas dos filmes de cor, você vai ter o merchandising que você puder dos personagens que você mais gostar. Estou dizendo que é a mesma coisa. O feeling todo cada coisa é contagiante, como por exemplo a moda Gyaru com o Para Para.

Ok, vamos abrir um parênteses aqui, pra quem não sabe do que eu estou falando. E aí eu também posso contar como eu descobri a moda Gyaru também!

  • DANCE DANCE REVOLUTION

Oi? xD Aquele jogo, que também tinha na versão Pump it Up nos fliperamas da vida? Simmmm!

dance-dance-revolution.jpg

Porque uma coisa leva a outra… e através do DDR eu descobri o Para Para! É uma dança super contagiante que mexe principalmente os braços, com coreografias sincronizadas e animadas!

E ai, quem estava dançando Para Para na época? As gyarus!

Campus-Summit-Shibuya-Gyaru-2013-021.jpg

Lembrando que existem vários sub-estilos da moda Gyaru, e que hoje em dia se parece um pouco mais com isso aqui:

c6d4f9606ab711765b9216a1486c7c53.jpg

Mas vamos deixar o tema “gyaru” para outro post né?

  • Poupee Girl

Quase esqueci de mencionar o Poupee, mas ele também fez parte da minha formação “fashion”. xDD Não sei como explicar isso melhor… mas ele fez crescer minha vontade de comprar roupas japonesas. O Poupee é um site/jogo de bnoeca, em que você monta sua bonequinha, junta dinheirinho do site (ou se você é rico, põe grana de verdade e ganha ‘gold’ pra comprar itens especiais), compra roupinhas e veste sua bonequinha. Eu fiquei acho que 5 anos entrando praticamente TODOS os dias… e foi maravilhoso! Você podia também tirar foto das suas roupas e acessórios reais e postar lá.. . assim, dava pra você ver os itens do guarda-roupa de todo mundo, taggear  conhecer brands novas, era incrível. Até que o site fechou ‘0’. E eu tinha vários prints, mas perdi também… vou postar alguns que achei pelo google:

0816.png

0812.png

CherryblossomlolitaCatcher_zps33d77604.png

Dá pra ter uma idéia de como era legal né? Tinham eventos de natal, halloween, ano novo (com yukatas e kimonos!), tinha roupas de designers e modelos, e muita coisa legal *o*~.

Eu descobri recentemente (através do post da Fay) que abriram um Poupee de fãs para fãs! Ela me convidou pro site, e eu achei super legal, tá quase igualzinho como era o site oficial, mas as coisas até que estão mais baratas! Eu tenho 5 convites, quem quiser me pede aí! Me manda um inbox com o e-mail pra eu poder convidar.

Sem título.png


Bom, gente, preciso concluir esse post xD mas está difícil! Cada hora penso em alguma coisa a mais que me influenciou… e quase que estava começando a defender a moda japonesa, como se fosse superior a ocidental. Veja bem, não é assim, cada moda tem seu apelo, e pra mim, a moda japonesa é muito mais legal do que a ocidental. Mas cada um tem seu gosto, e eu só estou expressando a minha opinião =D eu não sou formada em moda, não sei como escrever de maneira melhor do que eu escrevi nesse post. Mas eu achei válida a minha reflexão, deu pra entender minhas “origens”, e como eu não cresci gostando só de lolita, e sim da cultura japonesa popular em geral. E isso foi super importante para mim, nesse momento, que estou tendendo a seguir mais de um estilo (quando no fim das contas, acho que preciso só descobrir MEU estilo, e fazer todo o resto se adaptar).

Então acho que não há uma conclusão concreta, mas sim só um início dessa grande reflexão. Porque eu poderia começar o questionamento do porquê a moda é tão importante para mim, o quanto isso pode me definir ou não, e o quanto isso não está totalmente definido ainda. Num outro post aqui, eu tentei definir qual era meu estilo fora das modas alternativas. Foi uma reflexão tão difícil quanto esta… porque é difícil definir exatamente o que é um estilo, ainda mais um estilo próprio. São tantas preocupações no dia-a-dia, que a roupa nem sempre é uma prioridade. (Diferente por exemplo de uma Kardashian, com um consultor de moda profissional do lado, um guarda-roupa milionário, e demanda da mídia para sempre estar bem apresentável). Então acho que o que importa realmente é… se divertir! Se sentir bem com você mesmo, e ir pra luta né… xD porque nem todo mundo nasceu milionário =/

Espero que tenham gostado desse post longo e confuso xD E gostaria de saber também de quem gosta da moda japonesa, como que começou a gostar. *o*~~

Kissus,

~Natsu

Sigam-me nas redes sociais!

fa in