Devo deixar a moda lolita? ~*reflexão*~

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Oi pessoal, tudo bem?

Ultimamente tenho pensado muito sobre deixar a moda lolita. Eu comecei pensando sobre meus objetivos para meu wardrobe para esse ano… e percebi o quanto eu teria que investir nisso. Comecei então a reavaliar minhas prioridades. Na verdade… foram uma sucessão de pensamentos que vou tentar organizar e por em ordem aqui. O post vai ser longo, já vou avisando. xD

Reflexão nº 1

Primeiro, me senti velha. Ok, hoje em dia a idade não conta mais como antigamente, não tem essa de “estar muito velha” para algo. O que me veio foi mais o pensamento que eu tinha quando era mais nova… de onde eu estaria hoje, com 25 anos. E isso me fez lembrar de quando eu comecei a namorar a moda lolita. Eu passava tardes vendo os vestidos do site fanplusfriend xD Ficava salvando vestidos da Mary Magdalene (que continua sendo meu sonho de consumo). E aí, olhei para meu guarda-roupa e pensei… o que aconteceu? Gastei tanto dinheiro e não consegui exatamente o que eu queria.

 

Não vou ser injusta em dizer que não gosto de nada que eu tenho. Porque eu tenho um vestido LINDO da Bodyline que veio na Lucky Bag, que eu dei realmente muita sorte. Ok. Tenho uma saia, recém comprada, que eu sempre quis ter, que também dei sorte porque não foi encomendada xD (A Annah e a Amy leram minha mente e costuraram especialmente pra mim <3 ). Fora isso… o que eu tenho foram resultado de más escolhas. Escolhi Lucky Bags… muitas Lucky Bags… Não precisava de tantas assim. Renderam bons frutos, mas… não sei, ainda falta algo.

E… meu dilema com os sapatos.

10644821_380259082128456_8930254837492047574_n
Foto antiga do Pyon~ Com todos os sapatos das Lucky Bags.

Ficaram apenas 4 sapatos:

2 das Lucky Bags: um rocking horse branco, que eu sempre achei estiloso, que só usei 2 vezes. Não sei combinar, não sei com o que usar (e que se eu pudesse escolher, não escolheria esse modelo com tiras que vão até abaixo do joelho, que ficam caindo). O outro, um sapato que era amarelo, pintei de preto, ficou mais “usável”.

2 que eu escolhi: um oxford marrom, que usei poucas vezes, mas que foi uma boa escolha. E um sapato branco, que o modelo é super fofo e lindo………. mas que é muito sweet e não tenho muito com o que usar. Esse… foi uma péssima escolha.

E aí, penso… ou eu compro mais sapatos pra combinar com o que eu tenho (e com o que eu quero comprar), ou eu compro mais sapatos… e tento vender esses. E ai percebi… que tenho muitas coisas que poderia tentar vender ou trocar. Mas como eu sei que a situação está difícil pra todo mundo… Então já desanimo. No último bazar… só consegui trocar um item, que nem era de lolita. Todas as outras pessoas SÓ queriam vender. Gente… não tá fácil pra ninguém… Mas qual é o ponto de ficar com roupa parada em casa?

E falando em roupa parada… vamos à segunda reflexão

Reflexão nº 2

Um acontecimento recente (e novamente uma péssima escolha), me fez pensar ainda mais no que eu estou fazendo na moda lolita. Eu participei de um leilão da Oo Jia, uma chinesa que faz réplicas de vestidos de lolita. Uma amiga já comprou dela, e eu vi que a qualidade do vestido é ótima, e confiável, então sempre seguia a página dela. Quando vi um vestido que seria OK para mim (e que serviria em mim!), dei os lances… E sem pensar  (ou talvez porque sou competitiva), fui até o fim. O preço, no fim, saiu mais barato que o preço cheio dela. MAS. Mano. Por que eu faço isso comigo mesma? E com o dólar alto do jeito que está? Enfim. E lá vai mais uma grana que eu poderia gastar num vestido que eu REALMENTE desejava.

2
O vestido é uma réplica do Toy Parade da Angelic Pretty, de 2012.

Assim, não vou dizer que não gostei do vestido. Eu gostei dele, ele é um pouco sweet, e nunca tentei esse estilo. Mas veja bem… tentando economizar… pela segunda vez… acabei na mesma armadilha. Não haverá uma terceira vez, com certeza.

Reflexão nº 3

Inocentemente, postei meu outfit que usei na final do Ribbon Fashion Contest no grupo internacional Closet of Frills. E eis que recebo esse comentário.

Sem título
Traduzindo o comentário da Natalie Frake: “É um outfit fofo mas eu não chamaria ele de lolita. Parece mais algo que o AKB48 usaria. Eu sugeriria pesquisar mais sobre a moda e copiar o estilos de lolitas que você admira até pegar o jeito”. E a resposta ao comentário dela (obrigada, Brinkley!): “Eu acho que é bem similar ao estilo punk de lolita, da marca Putumayo!”

AHAM, como assim não consideraria ele lolita??? Fiquei chocada. Como assim? Em nenhum momento eu não considerei ele lolita. Estava com a silhueta, com anágua, com o sapato adequado, a blusa adequeada, acessórios que eu passei muito tempo pensando neles… Tudo pra alguém julgar “não lolita”.

Claro que sempre haverá julgo. Sempre haverá a opinião de outras pessoas. Mas essa me atingiu como um raio. Todo o meu esforço, tudo que eu vi da moda lolita desde meus 15 anos de idade… caindo num julgo tão fácilmente, tão simplesmente.

Então preciso parar pra pensar. O que eu realmente sei sobre a moda lolita? O que eu realmente quero com a moda lolita? Eu passei um bom tempo nessa inércia… primeiro com o pensamento “bom, eu comprei, agora tenho que usar”, segundo com o pensamento “ah, mas os meetings são legais”, e agora… repensando. Por que? Listarei os motivos.

O que eu gosto:

  • O processo de me arrumar. De me maquiar, de pensar na roupa, de usar algo *especial*.
  • A delicadeza, da feminilidade, dos detalhes.
  • Me sentir como uma princesa <3
  • Ser obrigada a me comportar melhor. É como ficar com a coluna reta por causa de um corset: você é obrigada a se movimentar com mais delicadeza, tomar mais cuidado com o que faz, quando come e bebe alguma coisa. (Existe um casal vivendo como se estivesse na era vitoriana. Ela fala com mais detalhes dessa sensação diferente ao usar roupas de outra época. Vale a pena conferir o site deles).

O que eu achava que gostava:

  • A silhueta. “It’s all about the puff”. “There’s no such thing as too much puff”.Eh. Vai usar anágua no verão vai. Vai tentar pegar metrô e ônibus com anágua. Vai carregar anágua na bolsa pra por depois (ainda por cima naquelas bolsas minúsculas de lolita).
  • As estampas. Aí você começa a usar lolita e a frequentar a comunidade nas mídias sociais. Você percebe que estampa é uma coisa… fora desse mundo. Pra explicar pra alguém de fora… bem… começo dizendo que parece ações de valores. As marcas lançam estampas, em peças limitadas. Algumas relançam, e tem por encomenda. Essas… valem menos. Estampas antigas podem ou não valer mais… depende muito da raridade (e da qualidade). Algumas estampas são valorizadas… e outras desvalorizadas, dependendo da quantidade de pessoas que as tem. O que é fato é que todas tem nomes complicados e múltiplos, tipo “Melty Mermaid Princess”. xD
  • Perucas. Você só descobre usando… que são desconfortáveis, quentes. São lindas… algumas. Porque outras brilham estranho e só trazem decepção. Custam 10 dólares no Ebay, e 100 reais no Brasil.

O que eu não sabia que ia gostar:

  • Meetings. No começo, eu ficava bem isolada nos meetings. Eu me concentrava na comida (que é quase sempre maravilhosa)… e ok. Mas agora que fiz novas amizades, estou achando sempre incrível reencontrar as meninas, ver o outfit que cada uma planejou, fofocar… xD Eu tenho cada vez mais vontade de gravar e mostrar pra todo mundo como são nossos meetings. *o*~
  • Planejamento. Eu nunca imaginaria que eu passaria meses pensando num outfit… meses procurando o acessório certo, pensando na meia certa. E a satisfação de ver tudo montado e completo depois é indescritível!

O que eu não gosto:

  • PASSAR CALOR. No começo, relevei. Alguns lugares até tiveram ar condicionado. No inverno foi bom, tirando as ameaças de chuva. Mas, no fim das contas… odeio passar calor, odeio suar na roupa [cara].

 

Conclusão

No fim, cheguei a conclusão que preciso repensar meu guarda-roupa lolita. Eu não vou abandonar, ainda acho lindo demais [no inverno], elegante e quero ainda conseguir meus sonhos de consumo. MAS, preciso me livrar de alguns itens, conseguir outros, e refinar meu gosto.

E no meio dessa reflexão toda, eu percebi meu crescente interesse por Gyaru *o*~

mg_1336
Meeting Internacional de Gyaru ~ 2014

Foi um dos meetings mais legais que ja fui! *o*~ Conheci várias gyarus do rio, conheci um restaurante novo, foi a primeira balada que eu fui. Foi bacana. Eu gosto do feeling de gyaru, o espírito festeiro e rebelde. As intenções das gyarus são de realmente se destacar! Adoro isso! Gosto das roupas, tem estilos que são super femininos, e são beeeeeem mais fresquinhas. Adoro a preocupação com a maquiagem, com o cabelo (mais do que com acessórios). E, gosto também do fato de poder combinar peças brasileiras mais facilmente. E acho, que o principal, é a liberdade maior que existe no estilo. Há vários sub-estilos, e menos regras, mais diversão!

Gyaruzando hoje! (^_-)-☆

A post shared by Aline (@alinearie) on

 

Será esse o começo de um novo rumo fashion para a minha vida? <3

Desculpem pelo post longo, foi um grande desabafo! Obrigada por lerem~

Kissus,

~Natsu

Sigam-me nas redes sociais!

fa in